21 de janeiro de 2013

Japão - Hiroshima

Inicialmente Hiroshima não estava em nossos planos pois acreditávamos que seria uma cidade muito triste mas a Romina insistiu dizendo que valia a pena. Além disso durante o vôo de ida sentamos ao lado de um brasileiro chamado Sérgio Honda que mora no Japão há 20 anos e coincidentemente mora em Hiroshima há um bom tempo com sua esposa e filhos. Ele até nos convidou para ir até a casa dele mesmo sem nos conhecer muito bem. Depois dessa decidimos que realmente deveríamos conhecer Hiroshima.

De Fukuoka até Hiroshima são 280Km percorridos em apenas 1 hora com o Shinkansen. Saímos de manhã com o intuito de passar o dia e retornar no início da noite.

A cidade que foi reconstruída depois da bomba lançada em 1945 impressiona pois nem parece que foi devastada. Enquanto isso nossa São Paulo parece que só piora com o passar do tempo...

Como meio de transporte, simpáticos bondes atendem os principais pontos.


Como em outras cidades japonesas Hiroshima é cortada por alguns canais que a deixa ainda mais agradável. Vimos alguns restaurantes na beira e até pessoas fazendo um lanche nas margens e apreciando a bela vista.


O Parque Memorial da Paz não é muito longe e dá para ser alcançado a pé mesmo. Assim é possível ir conhecendo um pouco mais da cidade durante o caminho.


Logo chegamos ao parque sendo que o domo deve ser um dos locais mais visitados na cidade. Chamado de Genbaku Dome pelos japoneses, ele ficou bem próximo ao hipocentro de onde a bomba foi lançada. Ele já foi motivo de discórdia pois uma parte queria que ele fosse destruído para esquecerem do sofrimento e outra que fosse preservado para ser uma lembrança das consequências da bomba.

A sensação de estar ali é bem triste e tem um certo ar carregado. A cidade em si é bem mais silenciosa que as outras que visitamos e a sensação é bem diferente também.


Bem próximo fica o Monumento das Crianças à Paz em homenagem às inúmeras crianças que foram vítimas da bomba.


Entre o domo e o museu fica o Cenotáfio Memorial, um monumento com o nome da vítimas da bomba onde todos os anos na data do lançamento da bomba ocorre uma cerimônia.


Alinhando-se bem ao centro do arco é possível ver o Genbaku Dome.


Entre o Cenotáfio Memorial e o Genbaku Dome fica a Chama da Paz que só será apagada quando não houver mais armas nucleares no mundo.


E por fim o Museu Memorial da Paz.


Na volta pegamos o bonde e valeu a pena dar um passeio nele.


E na hora de descer uma grande surpresa. Você paga no ponto final e assim que descer você coloca as moedinhas em uma bandeja onde apesar de um fiscal ficar ao lado, ninguém confere se você colocou a quantia certa (150 yens). Isso daria muito certo por aqui ;)


Infelizmente o tempo passou rápido demais e não deu para ver tudo o que queríamos. A Romina ainda havia dito para ir para Miyajima que pelas fotos é muito bonita mas não deu tempo. Mas da próxima reservaremos mais tempo para Hiroshima.


Okonomiyaki Mitchan

Outra dica da Romina era que provássemos o okonomiyaki ao estilo de Hiroshima pois o foi o melhor que ela provou até hoje. Na própria estação de Hiroshima existem vários restaurantes que oferecem este prato. Tentamos achar o mais parecido com a descrição que ela nos deu e escolhemos o Mitchan. Além disso ele tinha uma boa fila com vários japoneses que poderia ser sinal de que a comida era realmente boa

Como somos exagerados, pedimos logo o DX Special. Diferente do estilo de Kansai, o okonomiyaki de Hiroshima é preparado em camadas. A opção que escolhemos veio com o seguinte: um disco fino de massa de crepe, katsuobushi, repolho, massa de tempurá frita, porco, banha, macarrão de sobá ou udon, ovo, molho e yakinori. Além de tudo isso como pedimos o especial ainda veio com lula desidratada, lula e camarão.


Ele era realmente grande (mas havia ainda uma opção "Big") e com um aroma muito bom. Mas por ter macarrão achamos ele "pesado" demais.


Ainda preferimos o okonomiyaki ao estilo Kansai. Mas valeu a experiência de provar o autêntico okonomiyaki de Hiroshima.

Preços
Okonomiyaki DX Special: ¥ 1500 (R$ 36,00)

Endereço
1-2 Matsubarachō, Minami-ku, Hiroshima, 732-0822
Dentro da estação de Hiroshima

Site

11 comentários:

Bah disse...

Ahh que bom que vcs foram pela minha dica. Hiroshima é uma cidade muito silenciosa mesmo, isso é verdade. Acho que deve ser por causa do "culto e respeito" que eles têm pelo o que aconteceu. Dá um pouco de tristeza e ao mesmo tempo é emocionante poder ver de perto a história que marcou o Japão e também o mundo.

Eu achei esse okonomiyaki o melhor, mas é aquela coisa, não ia saber que vcs iam experimetar todos os tipos auhauahua...

Bom passeio, belíssimas fotos como sempre. Miyajima fica pra próxima, que vale muito a pena tb.

Kisu!

Inessa disse...

Me deu mais vontade ainda de visitar essa cidade...infelizmente nao tive tempo!
E esse okonomiyake é um x tudo hein!
abs,
Inessa

Elder disse...

Ola gente!!! Apesar da visível superação é impossível esquecer a história. Mesmo que não existisse mais nenhuma marca da destruição.
Post histórico!
Abraços.

Tabeteimasu - Denise disse...

Olá Rô!
Obrigada pelas dicas, foi gratificante estarmos lá e vivenciar momentos que marcaram e continuam marcando o mundo todo.
Experimentamos o okonomiyaki desejando a sua companhia! :)
Saudades imensas de vc!


Oi Inessa!
Valeu muito a pena, deve visitá-la sim!!!
Hahahaha! O okonomiyaki estava tão bem servido que custamos a acreditar que não estávamos aguentando...rs


Olá Elder!
Foi emocionante, ficamos honrados por ter a oportunidade de conhecê-la de perto.
Obrigada pelo carinho!
Precisamos combinar um encontro com a turma né? rs

Abraços a todos,
Denise

Vanessa Fernandes disse...

Olá queridos!!!

Mais um post incrível, como sempre!

Realmente deve ser de arrepiar passar por um lugar tão carregado de história. Adoro conhecer lugares assim... onde já aconteceu muita coisa, mesmo que seja triste. É interessante sentir as marcas que deixaram no ar!

Nossa e esse okonomiyaki é bem servido, hein?!? Mas parece muito apetitoso!

Ah e espero que a chama da paz seja acessa logo...

Até mais, amigos! :)

Bjão,
Vanessa

Hugo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JANA disse...

É incrível ver como muitos países se levantam após grandes catástrofes e o Brasil não consegue se reerguer depois das enchentes.Fiquei abismada de ver que até hoje São Luiz de Paraitinga não conseguiu se reconstruir mesmo recebendo uma boa verba para isso.
Embora com lembranças tristes as fotos são lindas e passa sensação de tranquilidade.
Beijos

Tabeteimasu - Denise disse...

Oi Van!
Obrigada pelo carinho querida!!!
A gente gostou bastante de lá, na próxima viagem queremos retornar com mais calma para conhecer melhor a cidade.
Também estamos na torcida para que a chama da paz apague de vez...


Olá Jana!
A gente se impressionou também como eles conseguem se superar diante de bombas atômicas, tsunamis e terremotos...
No Brasil uma chuva forte causa danos irreparáveis na maior parte dos lugares, de dar vergonha.
A cidade valeu a pena ser visitada e ficamos com vontade de retornar em breve!

Beijos a todas,
Denise

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patricia Gern disse...

Boa tarde! Meu nome é Patricia. Vi que vocês foram pra Hiroshima, já morei lá e é simplismente uma cidade muito gostosa de se morar. Muito tranquila, uma delícia!
Agora o que eu queria seber mesmo se alguém sabe me informar onde poderia comer o Okonomiyaki estilo Hiroshima aqui em São Paulo, era um dos meus pratos preferidos de lá. Só consigo achar o outro modo aqui em São Paulo. Se alguém souber me informa por favor. Meu e-mail é patricia-gern@bol.com.br. Obrigada.

Tabeteimasu disse...

Olá Patricia. Realmente é difícil achar um bom okonomiyaki em São Paulo e mais difícil ainda se for o estilo Hiroshima. Eu só provei uma vez no Festival do Japão, que tem todos os anos no mês de julho. Tente ir no festival pois creio que você irá encontrar lá.

Carlos

Postar um comentário