13 de outubro de 2010

Farabbud

O Farabbud foi aberto no final de 2002 mas a experiência por trás das panelas é mais antiga. A avó do proprietário Paulo Abbud, passou pelo restaurante Bambi (o antigo) enquanto seu pai comandou o restaurante Flamingo, também já extinto.

O ambiente é pequeno mas muito agradável, com destaque para a parte da frente do restaurante com amplas janelas. O atendimento no dia da visita foi prestativo e correto.

O cardápio é extenso e apresenta pratos bem interessantes. Logo que pedimos as bebidas o atendente trouxe como cortesia um charutinho chamado "Primo" preparado com folha de couve-manteiga e recheado com arroz, tomate e grão de bico.


Estava muito saboroso e é uma boa opção como entrada. Começamos com o Quarteto de Pastas, composto por babaganuch, homus, coalhada e mohamara. O babaganuch e o homus estavam muito bons. Achamos a coalhada um pouco ácida demais. A consistência dela era bem cremosa. Ainda prefiro a coalhada do Almanara. A mohamara que é preparada com pimentões vermelhos, nozes e melaço de romã, agradou a todos. Estava saborosa mas sem o sabor forte do pimentão.


Pedimos algumas esfihas também uma vez que ouvimos falar muito bem pois elas são assadas na hora. No próprio cardápio existe este indicativo e o aviso de que o preparo leva em torno de 10 minutos.

Entre as esfihas pedimos de záthar, folhada de carne e fechada de ricota. A esfiha folhada com a massa bem sequinha e o recheio bem temperado e úmido agradou bastante. Mas a que mais surpreendeu foi a de ricota, com sua massa extremamente fina e recheio cremoso e suave. Impossível comer apenas uma.


Meu pai ainda pediu uma esticadinha, que é uma esfiha aberta com a massa bem fininha. As bordas chegam a ficar crocantes. Estava muito boa também, mas um pouco mais de recheio a deixaria ainda melhor.


Partindo para os pratos principais, pedimos o Chacrie, que são pedaços de fraldinha cozidos na coalhada, cebola frita na manteiga e pimenta doce. Este prato é acompanhado de arroz com aletria (macarrão cabelo de anjo).


A carne estava desmanchando de tão macia e a coalhada muito bem temperada, formou uma combinação perfeita.

A Denise ficou curiosa com o Kibe Vegetariano, preparado com abóbora e trigo, recheado de legumes e queijo cotage salpicado com amêndoas. Acompanhava ainda spaghetti de pupunha.


Este prato nos surpreendeu também pelo sabor e pela apresentação. Levemente adocicado, mostrou um mix de sabores que agradou muito. É uma opção bem leve por não levar carne.

Para finalizar pedimos um mini Chocolamour. Sobremesa famosa e consagrada que foi criada pelo restaurante Bambi. Trata-se de sorvete de chocolate coberto com calda quente de chocolate, farofa crocante e chantilly.


Pedimos mais por curiosidade já que nem eu e nem a Denise gostamos de sorvete de chocolate. Para mulheres de TPM que gostam de chocolate, esta sobremesa deve ser um calmante...

Gostamos muito dos pratos que experimentamos no Farabbud e a visita vale a pena. Já estamos planejando voltar para experimentar os demais pratos do cardápio.

Preços
Quarteto de pastas: R$ 19,90
Pão árabe (unidade): R$ 3,90
Esfiha aberta de záthar: R$ 3,30
Esfiha folhada de carne: R$ 4,40
Esfiha fechada de ricota: R$ 3,50
Esticadinha de carne: R$ 3,50
Chacrie: R$ 35,50
Kibe vegetariano: R$ 24,90
Mini Chocolamour: R$ 9,00
Ice Tea: R$ 3,90

Endereço
Alameda dos Anapurus, 1253 - Moema
11 5054-1648

Site
http://www.farabbud.com.br/

10 comentários:

Vanessa disse...

Ai gente...minhas lombrigas se manifestaram! rs

Ia adorar conhecer este restaurante!
Dessa vez tudo o que foi mostrado do cardapio me interessou....como sempre dispensaria a sobremesa mas beliscaria de alguem! kkkk

Beijos

Nilce disse...

Oi meninos queridos

Adoro esfihas.
Esses pratos estão por demais apetitosos. Ai vocês me matam. hehe

Bjs no coração!

Nilce

Cacá disse...

Agora só entro aqui no blog depois de ter almoçado, rs. Adorei todos os pratos, mas engraçado, o que mais me interessou foi justamente a sobremesa! Show!!!

Carol disse...

Gente, como assim, charutinho de couvert já me conquistou logo de cara! Hahah.
Esse chacrie me parece delicioso, mas me parece pequeno ahhaha. É pra quantas pessoas? Fiquei morrendo de vontade de comer num restaurante árabe agora!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Ai ai ai. o que eu digo desse post? que a tortura começou? meu Deus, que delícia tudo isso ai!

fiquei curioso com esse kibe vegetariano, parece mto bom.

a sobremesa?? oooo meu Deus.

não conhecia esse lugar, mas já gostei! rs.

abraços

lolipop disse...

Queridos amigos,
Atrasada, desta vez...não sobrou nada para mim...rsrs
Eu por mim tinha ficado só com as entradas...adoro humus!
Tinha tudo um aspecto delicioso...como sempre há um montão de coisas que nunca comi...snif.
BEIJOS DOCES (DE FAROFA CROCANTE E CHOCOLATE) PARA OS DOIS
PS RECEBI A RECEITA, DESCULPA NÃO TER AINDA ESCRITO...estive meio doente.

Denise disse...

Vanessa
O Farabbud se tornou um dos nossos preferidos, é aquele lugar que fica um gostinho de quero mais, vale a pena a visita!

Nilce
As esfihas estavam excepcionais, por saírem quentinhas do forno e os pratos vem caprichados, recomendamos!

Cacá
Que boa idéia teve em nos visitar após o almoço! A sobremesa tem chocolate de sobra, para quem gosta é uma ótima opção.

Carol
O charutinho estava bem saboroso, na próxima queremos pedir uma porção para degustá-lo melhor! O chacrie serve para 2 pessoas, como provamos outros pratos mal conseguimos apreciá-lo direito, detalhe que estávamos em 3 pessoas... quando quiser ir num árabe é só marcar!

Alexandre
Aposto que irá adorar o lugar, recomendamos! O kibe vegetariano foi uma revelação, nos surpreendeu a cada garfada... eu sei que é tortura! rs

Margarida
Estava delicioso mesmo, estimo melhoras à saúde!

Bjs a todos!

Bah disse...

AS fotos como sempre chamando a atenção rs... agora é o seguinte. Fiquei de cara pq o Nami Choux fechou. Nesses últimos dias eu indiquei tanto para várias pessoas rs...

Kisu!

Elisa no blog disse...

As fotos estão lindas e a comida parece maravilhosa. Aqui é difícil encontrar comida libanesa, árabe. Mas quando morava em SP gostava de ir naquele que tem nos shoppings, como se chama mesmo?

Que bom vc gostou da minha ideia. Lá não escrevi, mas vi um médico falando na TV NHK que se vc não moer o gomá, ele sai inteirinho. Por isso para aproveitar os nutrientes é preciso moer ou triturar. Vc tem suribati aí?

Eu tb tinha estômago fraco, mas resolvi não ligar muito para as chateações e o problema passou. O meu problema gástrico era de fundo emocional mesmo.

bj
Elisa

Denise disse...

Elisa,

Uma pena não ter essa comida no Japão hein... a rede que existem em vários shoppings vc quis dizer o Habib´s? Esse ficou tão comum que acabamos enjoando rs!

Bjs

Postar um comentário